/A Importância da Psicanálise, nos avanços da Genética

23 de agosto de 2008, das 9h às 19h

um curso dos SÁBADOS no IPLA

Havia uma expectativa no ar, no final do século passado, que, desvendando o DNA, a Genética eliminaria todas as dúvidas de nossa existência. Seria como se fosse uma astróloga certeira. Começaram a surgir arautos da morte de Freud. O homem finalmente desvendado não precisaria mais fazer psicanálise. Que bobagem! O que se viu foi justamente o oposto: os avanços magníficos da genética – a célula tronco, os diagnósticos preditivos, a farmacogenética, só para citar alguns -, evidenciaram a nova crise do sujeito humano confrontado com escolhas até então impensáveis. A Genética aprofunda a divisão subjetiva mostrando, “cientificamente”, que nem tudo está, nem nunca estará escrito: o futuro tem que ser interpretado, ainda mais que o passado. É necessária uma nova psicanálise, dita do Real, para elaborar uma nova ética e uma nova clínica, compatíveis aos nossos tempos. É o que discutiremos nesse curso.

PROGRAMAÇÃO

Sábado, 23 de agosto de 2008

9h00 – Genética: passado, presente e futuro
Mayana Zatz

O projeto Genoma Humano, terminado em 2003, tinha como proposta identificar os genes responsáveis por nossas características hereditárias. Agora, o próximo objetivo é entender o seu funcionamento. As grandes questões que ainda queremos responder são: Por que ficamos doentes? Por que envelhecemos? Por que morremos? Por que respondemos diferentemente a medicamentos? O quanto da nossa personalidade e do nosso comportamento é influenciado por nossos genes? O quanto podemos atuar na expressão dos nossos genes? O que já é possível? O que o futuro nos reserva?

11h00 – Desautorizando o Sofrimento
Jorge Forbes
Nossos sentimentos enganam. Vivemos felicidades e sofrimentos “prêt-à-porter”. Somos constituídos no espelho; o ego é o lugar da alienação do sujeito. Ao anúncio de um problema, já o precipitamos em nossa carne; o encarnamos, pois o que mais tememos é a surpresa. Os casos clínicos estudados no Centro de Estudos do Genoma Humano – USP destacam como o homem se defende da dor, sofrendo. O que lá realizamos, por meio da segunda clínica de Jacques Lacan, interessa a todos, mais além dos afetados geneticamente.

15h00 – Doença sem destino
Claudia Riolfi

Os diagnósticos genéticos parecem selar um destino entre a alteração genética e a sua expressão. Não é fato: gêmeos univitelinos – portanto clones – adoecem de forma muito diferente. Mostraremos como a psicanálise pode incidir no espaço entre o genótipo e o fenótipo, alterando de imediato o estado dos pacientes e buscando, a médio prazo, a lentificação do processo patológico, aumentando a chance do benefício de futuros tratamentos genéticos.

17h00 – GEN-ÉTICA
Mayana Zatz
Jorge Forbes

O gen, da biologia; a ética, da psicanálise: entre os dois, um debate. Os testes genéticos permitem diagnosticar um número crescente de doenças e desvendar segredos dos nossos genes. Freqüentemente, os resultados desses testes são inesperados, criando situações para as quais não se tem respostas padronizadas. O que devemos saber antes de nos submeter a um teste genético? O que devemos informar antes de oferecer um teste genético? O quanto podemos interferir? Sempre devemos contar a verdade dos dados? Podemos impedir a invasão da nossa privacidade genômica? São algumas das questões que vamos discutir, com apresentações de casos reais.
__________________________________________________

Claudia Riolfi é doutora em Lingüística e Professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo – USP. Psicanalista, é membro do Corpo de Formação do Instituto de Psicanálise Lacaniana – IPLA e pesquisadora do Projeto Análise.

Jorge Forbes é psicanalista e médico psiquiatra em São Paulo. Preside o Instituto da Psicanálise Lacaniana (IPLA) e dirige o Projeto Análise. É psicanalista-membro das Escolas Brasileira e Européia de Psicanálise. Diretor da Clínica de Psicanálise do Centro de Estudos do Genoma Humano – USP.

Mayana Zatz é professora titular de genética. É diretora do Centro de Estudos do Genoma Humano e Pró-Reitora de Pesquisas da USP. Coordena pesquisas relacionadas com doenças neuromusculares e células-tronco.
__________________________________________________

Este curso é uma promoção do
IPLA – Instituto da Psicanálise Lacaniana
e do
Centro de Estudos do Genoma Humano da USP

Informações e Inscrições: na sede do IPLA
Rua Augusta 2366, casa 2, São Paulo
ou pelos telefones (11) 3061 0947 e 3081 6346

Taxa: R$ 100,00
Alunos do IPLA, alunos da USP, do Centro de Estudos do Genoma Humano e estudantes universitários: R$ 70,00

www.psicanaliselacaniana.com
www.ipla.org.br
ipla@ipla.org.br